Simplesmente Lu

Dezembro 30 2007

 

Quem teve a idéia de cortar o tempo em fatias, a que se deu o nome de ano, foi um indivíduo genial. Industrializou a esperança, fazendo-a funcionar no limite da exaustão. Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e entregar os pontos. Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez, com outro número e outra vontade de acreditar que daqui pra frente... ...tudo vai ser diferente!
 
Carlos Drummond de Andrade
 

publicado por Luciane Barros Fiuza de Mello às 20:24
Tags: ,

Dezembro 30 2007

 

O último dia do ano
não é o último dia do tempo.
Outros dias virão
e novas coxas e ventres te comunicarão o calor da vida.
Beijarás bocas, rasgarás papéis,
farás viagens e tantas celebrações
de aniversário, formatura, promoção, glória, doce morte
[com sinfonia e coral,
que o tempo ficará repleto e não ouvirás o clamor,
os irreparáveis uivos
do lobo, na solidão.

O último dia do tempo
não é o último dia de tudo.
Fica sempre uma franja de vida
onde se sentam dois homens.
Um homem e seu contrário,
uma mulher e seu pé,
um corpo e sua memória,
um olho e seu brilho,
uma voz e seu eco,
e quem sabe até se Deus...

Recebe com simplicidade este presente do acaso.
Mereceste viver mais um ano.
Desejarias viver sempre e esgotar a borra dos séculos.
Teu pai morreu, teu avô também.
Em ti mesmo muita coisa já expirou, outras espreitam
[a morte,
mas estás vivo. Ainda uma vez estás vivo,
e de copo na mão esperas amanhecer.

O recurso de se embriagar.
O recurso da dança e do grito,
o recurso da bola colorida,
o recurso de Kant e da poesia,
todos eles... e nenhum resolve.

Surge a manhã de um novo ano.

As coisas estão limpas, ordenadas.
O corpo gasto renova-se em espuma.
Todos os sentidos alerta funcionam.
A boca está comendo vida.
A boca está entupida de vida.
A vida escorre da boca,
lambuza as mãos, a calçada.
A vida é gorda, oleosa, mortal, sub-reptícia.

----------

Passagem do Ano, Carlos Drummond de Andrade in Reunião, 8ª Edição, Rio de Janeiro, José Olympio, 1977 .
----------------
PS: A foto acima (olhares.com) foi copiada do blog da Cristina Moreno e o texto foi transcrito do blog do Ju, o Quinta Emenda. 
publicado por Luciane Barros Fiuza de Mello às 20:13
Tags:

Dezembro 30 2007

publicado por Luciane Barros Fiuza de Mello às 20:12
Tags:

Dezembro 30 2007

rosa branca

publicado por Luciane Barros Fiuza de Mello às 19:55
Tags:

Dezembro 14 2007

publicado por Luciane Barros Fiuza de Mello às 04:41

Dezembro 10 2007

 

 

 

Desejo que Papai Noel coloque nas sapatilhas e nos sapatinhos de cada um os presentes tão desejados. E que 2008 seja pleno de luz, paz, justiça, amor e arte! Lu. (voltarei a atualização do blog no início do ano que vem).

 

"Venha, meu coração está com pressa

Quando a esperança está dispersa

Só a verdade me liberta

Chega de maldade e ilusão.

 

Venha, o amor tem sempre a porta aberta

E vem chegando a primavera

Nosso futuro recomeça

Venha, que o que vem é perfeição."

 

(Perfeição - Legião Urbana)
publicado por Luciane Barros Fiuza de Mello às 03:36
Tags:

Dezembro 10 2007

publicado por Luciane Barros Fiuza de Mello às 03:13
Tags:

Dezembro 09 2007
 
Ainda estão presentes
O carinho, a troca, as sensações...
Cada frase recebida ou enviada.
Cada momento.
Poucos momentos,
Muitas saudades.
Como um dias me falaste
E hoje repito:
“Se depender de mim,
nossa afinidade será eterna”.
Devo sentir o que sentes.
Talvez estejas presente
Nos meus pensamentos
E eu nos teus sentimentos.
E vice-versa.
Talvez seja pura ilusão,
Mas é tão bom lembrar...
Se o que sinto não passa,
Já nem quero entender.
Por isso peço desculpa
Pelas palavras desencontradas,
Pela rima desritmada,
Pelo sentimento que pulsa.
Tantas idéias desconexas...
É que a tua presença
Se faz presente.
Eternamente.
 
Luciane Fiuza
 
publicado por Luciane Barros Fiuza de Mello às 18:05

Dezembro 09 2007
Jorge Doon

  

Na foto acima, em destaque, o bailarino argentino Jorge Donn. E no vídeo abaixo (clique no link), o imortal Bolero de Ravel, com a Ópera Nacional da Bélgica. Coreografado por Maurice Béjart e tendo como solista Jorge Donn, o trabalho figura entre as grandes obras de  Béjart. A imagem não está muito boa, mas fica o registro.  Espero que curtam!

 

 

http://www.weshow.com/br/p/14402/bolero_de_ravel_por_jorge_donn

 

 

publicado por Luciane Barros Fiuza de Mello às 18:01
Tags:

mais sobre mim
Dezembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
12
13
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

31


pesquisar
 
myspace views counter
subscrever feeds
blogs SAPO