Simplesmente Lu

Maio 22 2009

 

 

Divina Dama - Cartola
 
Tudo acabado
E o baile encerrado
Atordoado fiquei
Eu dancei com você Divina Dama
Com o coração queimado em chama
 
Fiquei louco
Pasmado por completo
Quando me vi tão perto
De quem tenho amizade
Na febre da dança
Senti tamanha emoção
Devorar-me o coração
Divina Dama
 
Quando eu vi
Que a festa estava encerrada
E não restava mais nada de felicidade
Vinguei-me nas cordas da lira de um trovador
Condenando o teu amor
Tudo acabado.

 

publicado por Luciane Barros Fiuza de Mello às 07:04
Tags:

Maio 20 2009
 Ira & Pitty - Eu Quero Sempre Mais
publicado por Luciane Barros Fiuza de Mello às 05:17
Tags:

Maio 18 2009

 

 

Genial. Tinha de ser Tarantino. Tempo de Violência.
A música é "You bever can tell", do Chuck Berry.

 

Gente, a seleção do vídeo está no saboroso Tomato & Potato, blog da da jornalista, professora e gourmet Lorena Filgueiras,que é a dona do comentário acima. Para quem gostou, tem mais Pulp Fiction neste post do Simplesmente: Para a menina Lu...

 

publicado por Luciane Barros Fiuza de Mello às 04:43
Tags:

Maio 18 2009

 

 

publicado por Luciane Barros Fiuza de Mello às 04:34
Tags:

Maio 18 2009

 

 

publicado por Luciane Barros Fiuza de Mello às 04:15
Tags:

Maio 17 2009
nuno martins - olhares.com
 
Coração feito na areia
como castelo na areia
vêm as águas do mar e
destroem as suas muralhas
do coração
levam os traçados,
mas não apagam a saudade...
 
 
PS: post reproduzido do blog da Mari, o Pedra de Alquimia  

 

 

publicado por Luciane Barros Fiuza de Mello às 03:28

Maio 15 2009

 

"Já escondi um amor com medo de perdê-lo, já perdi um amor por escondê-lo.
...Já passei noites chorando até pegar no sono, já fui dormir tão feliz ao ponto de nem conseguir fechar os olhos.
...Já menti e me arrependi depois, já falei a verdade e também me arrependi.
...Já acreditei em pessoas que não valiam a pena, já deixei de acreditar nas que realmente valiam.
...Já gritei quando deveria calar, já calei quando deveria gritar.
...Já sonhei demais, ao ponto de confundir com a realidade...
...Já cai inúmeras vezes achando que não iria me reerguer, já me reergui inúmeras vezes achando que não cairia mais.
Já liguei para quem não queria apenas para não ligar para quem realmente queria.
Já chamei pessoas próximas de 'amigo' e descobri que não eram... Algumas pessoas nunca precisei chamar de nada e sempre foram e serão especiais para mim.
Não me dêem fórmulas certas porque eu não espero acertar sempre.
Não me mostrem o que esperam de mim porque vou seguir meu coração!
Não me façam ser o que não sou, não me convidem a ser igual, porque, sinceramente, sou diferente!
Não sei amar pela metade, não sei viver de mentiras, não sei voar com os pés no chão.
Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma pra sempre!
Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das drogas mais poderosas, das idéias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes.
Tenho um apetite voraz e os delírios mais loucos.
Você pode até me empurrar de um penhasco que vou dizer:
- E daí? Eu adoro voar!"
 
Clarice Lispector
publicado por Luciane Barros Fiuza de Mello às 09:20
Tags:

Maio 15 2009

Minha amiga Eva Maués, jornalista de mão cheia, voltou para o "reduto", ou seja, para a blogosfera, esse  vício saudável que nos faz passar ainda mais tempo na frente do computador. E ela voltou com força total: reativou seu blog antigo, Debaixo de Chuva, que de tanto tempo abandonado a fez esquecer a senha de acesso (já aconteceu o mesmo comigo... srsrs) e ainda criou outro, o Webjornalismo, resultado do curso on line que ela está fazendo.

 

Selecionei um post de cada blog da Eva para mostrar aos visitantes do Simplesmente Lu. E também reproduzo, abaixo, uma imagem raríssima, que encontrei no Debaixo da Chuva: é a Eva Lisa (de grana... srsrsrsr) e seu sorriso enigmático (ou seria cínico?!), feita (pelo Da Vinci?), segundo ela me contou, no Museu do Louvre, Paris.    

 

Mon mec à moi*

 

Il joue avec mon coeur,
il triche avec ma vie,
il dit des mots menteurs,
et moi, je crois tout ce

Les chansons qu'il me chante,
les rêves qu'il fait pour deux,
c'est comme les bonbons menthe,
ça fait du bien quand il pleut.

Je me raconte des histoires,
en écoutant sa voix,
c'est pas vrai ces histoires,
mais moi j'y crois !

Mon mec à moi
il me parle d'aventures
et, quand elles brillent dans ces yeux,
je pourrais y passer la nuit :

Il parle d'amour
comme il parle des voitures,
et moi je le suis où il veut,
tellement je crois tout ce qu'il me dit (2 fois)

Oh oui ! Mon mec à moi,
sans jamais dire “ je t'aime “,
c'est rien que du cinéma,
mais c'est du pareil au même.

Ce film en noir et blanc
qu'il m'a joué deux cents fois,
c'est Gabin et Morgan
(enfin, ça ressemble à tout ça)

Je me raconte des histoires,
des scénarios chinois,
c'est pas vrai ces histoires,
mais moi j'y crois !

Mon mec à moi
il me parle d'aventures
et, quand elles brillent dans ses yeux,
je pourrais y passer la nuit

*Chanteuse Patricia Kaas
Parole: Didier Barbelivien
Musique: F.Bernheim

 

 

 

Jornalismo 2.0: nova fase do Jornalismo Web

Nos anos 1990, com a popularização da internet, instrumento antes de uso estritamente militar, os jornais e revistas e até mesmo TVs e rádios, começaram a despejar seus conteúdos on line, sem qualquer tipo de alteração. Este fenômeno foi chamado de Jornalismo 1.0.

 

Na virada do século XXI, o jornalismo web adquiriu um novo formato. Os conteúdos começaram a ser produzidos especialmente para esse meio digital. A linguagem mudou, inclusive com alterações de grafia. A notícia em tempo real passou a ser mais difundida e as empresas começaram a expandir o ramo para equipes contratadas exclusivamente para produzir tal material.
 

O uso de recursos multimídia passou a ser aperfeiçoado e abriu-se um novo mercado para jornalistas. Ferramentas como blogs, twitter, tornaram-se a porta para que qualquer um pudesse se expressar. O mundo virtual abriu portas para conectar um ponto do planeta a outro totalmente oposto.
 

Com o crescimento do acesso ao mundo virtual, não demorou a surgirem teóricos preconizando o fim dos impressos e, mais especificamente, dos jornais. A atual crise econômica mundial levou realmente alguns jornais em todo o mundo a fecharem suas portas e o universo do Jornalismo 2.0 ganhou corpo, mas esse movimento já vinha acontecendo desde os anos 1990.
 

Hoje em dia é difícil não conhecer alguém totalmente familiarizado com o universo digital. A grande rede se tornou um mundo paralelo do qual não podemos deixar de fazer parte. (...)

 

Leia mais aqui.


 

 

 

publicado por Luciane Barros Fiuza de Mello às 08:15

Maio 12 2009
Composição: Nando Reis / Arnaldo Antunes

Quando não tiver mais nada
Nem chão, nem escada
Escudo ou espada
O seu coração
Acordará!...

Quando estiver com tudo
Lã, cetim, veludo
Espada e escudo
Sua consciência
Adormecerá!...

E acordará no mesmo lugar
Do ar até o arterial
No mesmo lar
No mesmo quintal
Da alma ao corpo material...

Hare Krishna Hare Krishna
Krishna Krishna
Hare Hare
Hare Rama
Hare Rama
Rama Rama
Hare Hare

Quando não se têm mais nada
Não se perde nada
Escudo ou espada
Pode ser o que se for
Livre do temor...

Hare Krishna Hare Krishna
Krishna Krishna (...)

Quando se acabou com tudo
Espada e escudo
Forma e conteúdo
Já então agora dá
Para dar amor...

Amor dará e receberá
Do ar, pulmão
Da lágrima, sal
Amor dará e receberá
Da luz, visão
Do tempo espiral...

Amor dará e receberá
Do braço, mão
Da boca, vogal
Amor dará e receberá
Da morte
O seu dia natal...

Aaadeeeus Dooooor...(4x)

Hare Krishna Hare Krishna
Krishna Krishna (...)

 

PS: para ouvir, clique aqui

 

publicado por Luciane Barros Fiuza de Mello às 22:35
Tags:

mais sobre mim
Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
13
14
16

19
21
23

24
25
26
27
28
29
30

31


pesquisar
 
myspace views counter
subscrever feeds
blogs SAPO