Simplesmente Lu

Outubro 28 2010

Do blog do Fábio Castro, o Hupomnemata

 

Wagner Tiso entrou no estúdio de gravação para recriar um dos maiores sucessos da história das campanhas eleitorais: o jingle “Sem Medo de ser Feliz”, da campanha de Lula em 1989. O jingle foi criado pelo compositor Hilton Acioli, parceiro de Geraldo Vandré nos anos 60. No segundo turno de 1989, o maestro Wagner Tiso gravou um novo arranjo para o jingle, com as vozes de Chico Buarque, Gilberto Gil e Djavan. O filme da gravação foi ao ar na Rede Povo, o programa de TV da campanha de Lula. Sucesso instantâneo, que hoje é um dos vídeos políticos mais vistos no Youtube. Wagner Tiso ofereceu à campanha de Dilma de um novo arranjo de “Sem Medo de Ser Feliz”. É uma celebração da alegria e da energia positiva da campanha de Dilma, nessa reta final que vai nos levar a mais uma vitória da democracia, para continuar construindo um país melhor e mais justo. Abaixo, o vídeo:

 

 

 

publicado por Luciane Barros Fiuza de Mello às 03:54
Tags:

Outubro 24 2010

 

 

publicado por Luciane Barros Fiuza de Mello às 04:03
Tags:

Outubro 21 2010

publicado por Luciane Barros Fiuza de Mello às 15:11
Tags:

Outubro 20 2010

 

Pelos rios do Pará - registro de Eunice Pinto/Agência Pará - Secom

publicado por Luciane Barros Fiuza de Mello às 22:47
Tags:

Outubro 15 2010

A Casa da Juventude informa sobre a programação que ocorrerá na entidade, em parceria com a Associação Brasileira de Documentaristas e Curtametragistas do Pará (ABDeC-PA). É uma boa dica. Confira:

Cineasta Chico Carneiro (foto: divulgação)

 

Mostra de produções paraenses na Casa da Juventude

Com o objetivo de proporcionar aos jovens de baixo poder aquisitivo o acesso aos diversos caminhos do audiovisual, a Associação Brasileira de Documentaristas e Curtametragistas do Pará (ABDeC-PA), em parceria com Casa da Juventude, ministrará a Oficina de Audiovisual com utilização de novas tecnologias, como celulares e câmeras digitais. Paralelo a isso, a entidade realizará a Mostra ABD de curtametragens e documentários paraenses.

 

A oficina de audiovisual com novas tecnologias será ministrada pelo fotógrafo e realizador Bruno Assis. A Mostra apresentará oito filmes entre documentários e ficção de longa e curtametragem, todos produzidos no Pará.

 

As inscrições para a oficina de audiovisual já estão encerradas. A programação da Mostra começa sempre às 18h, com apresentação do realizador do filme a ser exibido e debate após cada sessão.

 

Sobre a ABDeC-PA

A Associação Brasileira de Documentaristas e Curtametragistas do Pará é a mais antiga entidade de representação dos profissionais de cinema no Estado. Com 30 anos de atuação, a ABDeC-Pa é filiada a ABD Nacional, que por sua vez possui atuação em todos os 26 estados brasileiros e no Distrito Federal.

 

Entre as principais atuações da ABDeC-PA está o fomento ao chamado tripé do audiovisual, que são produção, difusão e distribuição, trabalhando principalmente para a construção de políticas públicas voltadas para o setor.

 

No Pará, a ABDeC esteve presente na elaboração de ações como a implantação do Núcleo de Produção Digital (NPD), em funcionamento no IAP; e na elaboração de diversos editais públicos da área cinematográfica, como o Edital de Mini-séries da Fundação de Telecomunicações do Pará (Funtelpa)/ TV Cultura e o recém-lançado I Festival Curta Cultura da Funtelpa. Além de ser organizadora do Cineclube Pedro Veriano, que funciona em parceria com a Casa da Linguagem/Fundação Curro Velho, desde novembro de 2009.

A Mostra ABDeC-Pa, foi lançada no dia 30 de março de 2010, durante as comemorações de aniversário da Associação, a ABDeC-Pa.

 

Projetada em parceria com a ABD Nacional, a 1a Mostra ABDeC-Pa realizou um mapeamento das recentes produções do cinema e audiovisual e as exibiu durante uma semana em seu ponto de exibição, o Cineclube Pedro Veriano.

 

Após as exibições, o público presente votou nos filmes considerados mais expressivos, elegendo seis produções que foram compiladas em um DVD, que está sendo distribuído em todo o país, através das demais ABDs presentes em todos os estados brasileiros e no Distrito Federal.

 

Agora, a Mostra ABDeC-PA pretende atingir os jovens que estão na fase de maturação do olhar crítico sobre o cinema.

Sobre a Casa da Juventude

A Casa da Juventude, ou seja, o Centro de Articulação Social e Apoio (Casa) da Juventude é mantido pelo Governo do Estado e está vinculado à Secretaria de Estado de Assistência e Desenvolvimento Social (Sedes). A principal finalidade da Casa é articular os programas e políticas públicas do governo do Estado, voltados à juventude e manter um espaço de convivência democrática entre as ações do Estado e a rede de representações dos movimentos socioculturais de juventude.

Programação Mostra de Cinema

Segunda-feira - 18.10:

18h - Belém aos 80 - 102' de Alan Guimarães e Januário Guedes.


Terça-feira - 19.10:

18h - "O Negro no Pará" - 37'44" de Afonso Gallindo.

20h - "Porto Max" - 26' do coletivo audiovisual da Fundação Curro Velho.

Quarta-feira - 20.10:

18h - "Seu Didico Paraense Velho Macho" - 65' de Chico Carneiro
19h40 - "O Antigo e o Novo" - 16'  de Célia Maracajá

Quinta-feira - 21.10:

18h - "Para Todas as Horas" - 15''15" de José Arnaud
19h15 – "Círio de Nossa Senhora de Nazaré" - 26' de Alan Guimarães

Sexta-feira - 22.10:

18h - "Serra Pelada – Esperança não é sonho” – 52’ de Priscila Brasil
19h30 - "O mundo de Célia" - 06'  de Sissa Aneleh, Ronaldo Rosa e Bruno Assis

Serviço

As inscrições para Mostra de Cinema Paraense da ABDeC-Pa na Casa da Juventude, continuam abertas no local:

 

Casa da Juventude
Avenida Gentil Bittencourt, 694, ao lado do Centur
Bairro da Batista Campos
Belém-PA. (91) 3223 3437
www.juventude.pa.gov.br
Orkut: www.casadajuventudepa@gmail.com

 

Outras informações: (91) 8167 5745 / 8889 3639, abdecpar@gmail.com e www.abdecpara.blogspot.com

publicado por Luciane Barros Fiuza de Mello às 20:56
Tags:

Outubro 14 2010

 

 

"O amor começa por palavras de menos, termina por palavras a mais."
(Fabrício Carpinejar)

 

Fonte: http://adoce-com-limao.blogspot.com/

publicado por Luciane Barros Fiuza de Mello às 21:28
Tags:

Outubro 14 2010

publicado por Luciane Barros Fiuza de Mello às 17:55
Tags:

Outubro 14 2010

Recebi e publico comentário-desabafo de uma moradora de Parauapebas, relativo ao post abaixo, sobre a mutilação da menina afegã, que teve suas orelhas e parte do nariz cortados pelo marido. Ela tb faz referências a outros crimes crueís praticados por homens que são o lixo da sociedade. Lu.

 

"Essa história cruel me faz lembrar do posicionamento de alguns homens diante do caso do goleiro Bruno. Li em jornais e na internet comentários de alguns homens, em defesa do Flamengo, que chamam a Samúdio de vagabunda, prostituta e os piores nomes. Esquecem, antes de mais nada, que homens como o Bruno, que provocam festas com orgias e traem as namoradas e mulheres é que são os cafagestes. Depois alguns destes homens para "apagar" as besteiras que fazem tentam provocar abortos contra a vontade das mulheres e, o que é mais grave, provocam o assassinato  brutal destas mulheres.

 

Quando ficar provado quem foi o assassino desta moça, filha de uma mãe que não teve nem o alento de enterrar o corpo da filha, quem sabe esta pobre mãe tenha um pouco de paz ao saber que a Justiça vai ser cumprida. Penso também como ficará esta criança ao saber do que aconteceu com a sua mãe.

 

É uma pena que nos dias atuais ainda aconteçam crimes como esse. E o que também é assustador, observar que outros homens apoiam atos de brutalidade e de covardia como esses. Crimes bárbaros que ceifam a vida de mulheres e crianças. Crimes praticados por homens covardes e irracionais, como você diz no texto na menina afegã, deveriam ser banidos da sociedade.

 

Aqui no Pará, em Parauapebas, uma moça com nove meses de gravidez foi morta e jogada no rio (ou foi jogada viva). O autor do crime bárbaro foi o pai da criança, que, pelo que as investigações indicam, não queria pagar uma pensão miserável e achou por bem tirar a vida da moça e do próprio filho. A mãe desta moça também não conseguiu chorar sobre o corpo da filha, mas o assassino foi preso e vai pagar pela barbaridade que cometeu.

 

Devemos falar, divulgar e denunciar crimes desse tipo. Também é importante denunciar a atitude de homens covardes que cometem, mandam matar ou apóiam esses monstros que existem na nossa sociedade. Uns vermes que deveriam estar embaixo da terra.

 

Ainda bem que também existem homens dignos, como o delegado André Albuquerque, que se empenhou pessoalmente para solucionar o caso da moça grávida morta pelo pai de seu filho. Infelizmente, perdemos este conterrâneo, que foi baleado enquanto enfrentava uma quadrilha de traficantes.

 

Obrigada pelo espaço e parabéns pelo blog. Vamos clamar por JUSTIÇA!!!"

 

Josilene.

publicado por Luciane Barros Fiuza de Mello às 17:21

Outubro 12 2010

Alguns homens são verdadeiros animais. Tratam crianças e mulheres como se fossem nada. São covardes que merecem sumir do mundo. Uma criança e uma mulher merecem carinho, palavras de amor e belos gestos. Homens incapazes de tratar bem estas pessoas são animais irracionais. Lu.

Qual será o futuro da menina afegã mutilada por seu marido? Aisha posa com prótese. E sorri.

 

 

 

 

 

Em agosto, a revista Time publicou uma das capas mais ousadas de sua história. Mostrava a bela jovem Aisha, de 18 anos, mutilada por seu marido, um talibã “ofendido em sua honra”, no Afeganistão. A visão do rosto jovem desfigurado causava um misto de repulsa e pena, mas era sem dúvida uma denúncia poderosa das condições terríveis a que mulheres podem ser submetidas no regime talibã.


O blog 7×7 publicou um post sobre o assunto e informou que ela tinha embarcado para os Estados Unidos para uma cirurgia, com o objetivo de reconstituir seu nariz  e orelhas, arrancados quando tentou fugir do marido arranjado por sua família.

Agora, ela posou para a imprensa internacional com uma prótese. E sorriu. Um sorriso doce. (as fotos estão ao lado)


Nesses momentos, eu penso por que todos nós às vezes reclamamos e nos deprimimos por motivos absolutamente fúteis. O sorriso dessa moça – e seu claro orgulho por finalmente poder parecer uma pessoa normal, sem provocar no próximo um olhar de choque – é comovente.

A prótese dá uma ideia de como Aisha ficará após a operação. Quem está financiando a cirurgia é a Fundação Grossman Burn, com sede em Los Angeles.

 

Seu sobrenome nunca foi revelado. Sua história, sim, para o mundo inteiro. E é aterradora e revoltante. Aisha foi dada pelo pai a um terrorista Talibã quando tinha apenas 12 ano de idade, pouco mais que uma criança. Foi vendida em troca de uma dívida. A família do marido dela a forçou a dormir no estábulo com os animais. E, anos depois, quando a menina tentou fugir de um cotidiano de humilhações, seu marido a perseguiu e, como castigo, a mutilou. Ela desmaiou e, no meio da noite, despertou em meio a um líquido viscoso. “Quando abri meus olhos, não podia enxergar nada, por causa do sangue”,  declarou à repórter da CNN Atia Abawi .

 

Aisha foi abandonada na montanha. Achavam que ela morreria. Mas ela conseguiu, apesar de terrivelmente ferida, chegar à casa de seu avô. E foi tratada durante dez semanas num posto médico administrado por americanos. Transportada para um refúgio secreto em Cabul, capital do Afeganistão, foi levada enfim para os Estados Unidos, abrigada por uma família americana.

Espera-se que sua reabilitação dure cerca de oito meses.

 

Segundo o Dr Peter Grossman, seu nariz e suas orelhas serão reconstituídas com osso, pele e cartilagem extraídos de outras partes de seu próprio corpo. A mulher do médico disse que Aisha se lembra de seus tempos de escravidão toda vez que se olha no espelho, mas hoje já é capaz de sorrir e, quem sabe um dia, poderá superar toda a injustiça e crueldade de que foi vítima – num momento em que era uma adolescente, com todos os mesmos sonhos de quem um dia quer ser feliz, amar e ser amada.


De acordo com estimativas das Nações Unidas, quase 90% das afegãs sofrem algum tipo de abuso doméstico.

Os afegãos afirmam que tudo isso não passa de propaganda americana, porque, pela lei sagrada islâmica, cortar nariz e orelhas de pessoas seria ilegal.

 

FONTE:

http://colunas.epoca.globo.com/mulher7por7/2010/10/12/qual-sera-o-futuro-da-menina-afega-mutilada-por-seu-marido-aisha-posa-com-protese-e-sorri/

 

publicado por Luciane Barros Fiuza de Mello às 18:24
Tags:

mais sobre mim
Outubro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
13
16

17
18
19
22
23

25
26
27
29
30

31


pesquisar
 
myspace views counter
subscrever feeds
blogs SAPO