Simplesmente Lu

Janeiro 25 2013

publicado por Luciane Barros Fiuza de Mello às 19:11
Tags: ,

Janeiro 25 2013

Show lúdico e artístico, o “MagicAct 6” promete levar magia, arte e muita alegria ao Espaço São José Liberto no próximo domingo (27). Com uma uma vasta programação que incluirá brincadeiras e apresentações inusitadas de mágica com música, o espetáculo é uma parceria entre o Círculo Mágico da Itália e o Círculo Mágico Mago Sales, de Belém, formado por oito artistas. O espetáculo contará com a participação especial do cantor italiano Guido Oddenino. A programação acontecerá no anfiteatro do Coliseu das Artes, das 17 às 19 horas, com entrada franca.

O “MagicAct” já se tornou tradição na cidade, sendo prestigiado por crianças, jovens e adultos, que também se divertem e apreciam o evento. Criado pelo mágico e ventríloquo italiano Rafael Voltan, o espetáculo homenageia o Dia Mundial do Mágico, comemorado no dia 31 de janeiro, data da morte de São João Bosco (em 1888), considerado o padroeiro dos mágicos.

O Espaço São José Liberto, que tem como mantenedora a Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom), sendo gerenciado pelo Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama), sedia o “MagicAct” desde a sua primeira edição. “Esse evento vem se consolidando ao longo do tempo em nossa Belém, tanto pelo público que comparece tradicionalmente, como pelo trabalho feito com excelência por cada membro do Círculo Mágico”, comemora o historiador e mágico Paulo Carvalho, um dos coordenadores do grupo, junto com Rafael Voltan, que mora na Itália, berço de grandes mestres da mágica.

O coordenador explica que, a cada ano, novas brincadeiras e números internacionais de mágica são incorporados ao espetáculo. Ele também adianta que Rafael Voltan fará, da Itália, uma parcicipação especial no espetáculo, numa interação virtual entre o mágico e o público.

O elenco do Círculo Mágico Mago Sales, além de Rafael Voltan e Paulo Carvalho, é formado por Romeu Lins, Allan Leite, Maycon Yuri, Natan Corrêa, Danton Felipe e Luiz Pardal. Quase todos os mágicos desenvolvem a função paralelamente a outros ofícios, como é o caso do instrumentista, compositor e arranjador Luiz Pardal, músico paraense reconhecido internacionalmente.

Fazer mágica, para os participantes do Círculo Mágico Mago Sales, é um enorme prazer, como enfatiza Dalton Felipe. “Ela (a mágica) pode fazer com que coisas pequenas e simples tornem-se grandes, trazendo, assim, alegria para as pessoas”.

 

Crianças interagem com os mágicos. FOTO: Igama/Divulgação


INTERATIVIDADE – O fascínio da mágica envolve crianças do mundo inteiro. Com olhos curiosos e envolvidos pela magia da arte, os pequenos acompanham cada movimento feito pelo mágico. E espetáculos de qualidade internacional, como o “MagicAct”, observa Paulo Carvalho, seguem tendências universais ao incorporar programação diversificada às apresentações.

Paulo Carvalho explica que, nesta edição, o show será dividido em duas partes, sendo que cinco mágicos se apresentarão no palco e seis na área denominada “Close-up”, que significa mágica de proximidade, um estilo que “impressiona o público com números inéditos e impactantes”.

Na primeira parte do espetáculo serão mostrados números de música no palco montado no Coliseu das Artes do Espaço São José Liberto. Ao mesmo tempo, mágicos circularão pelo ambiente interagindo com o público. O cantor italiano Guido Oddenino participará desse momento do show, interpretando canções em italiano. Já para a segunda parte do espetáculo estão reservadas cinco apresentações da conhecida “mágica de palco”.

Paulo Carvalho, que é especialista em ilusionismo, diz que a intenção do grupo é, a cada ano, surpreender cada vez mais o público: “Números impressionantes acontecerão, como levitações, aparições e desaparições de objetos, mágicas com fogo e efeitos de luz. Enfim, muita mágica e música; tudo envolto em um clima, ao mesmo tempo, misterioso e lúdico”.

 

Público sempre prestigia o MagicAct no Coliseu das Artes. FOTO: Igama/Divulgação 



HISTÓRIA – O Círculo Mágico Mago Sales, atualmente, realiza suas reuniões e ensaios no Parque da Residência (Bairro de São Brás), sede da Secretaria de Estado de Cultura do Pará (Secult/PA). Antes, os ensaios eram realizados na Escola Salesiana do Trabalho (Pedreira), onde, em 2007, Rafael Vontan fundou a primeira Escola de Mágica do Norte do Brasil, com o apoio do salesiano Antonio Stefani.

A mágica surgiu cedo na vida de Voltan. Apesar de ser brasileiro, ele foi adotado por um casal italiano, indo morar naquele país com apenas 2 anos de idade. Aos 16 anos, na cidade de Givoletto, em Turim (Itália), ele aprendeu as primeiras técnicas de mágica e micromágica na escola de Dário Moda.

Turim, considerada um centro de formação de mágicos, abriga o Círculo Amigos da Mágica, do qual Rafael Voltan fez parte e onde conheceu o padre salesiano Mago Sales, seu mestre em técnicas de mágica e brincadeiras lúdicas.

 

A Itália, considerada berço mundial da mágica, sediará, em julho de 2015, a próxima edição do FISM (World Championship of Magic), o maior evento de mágica do Universo, que acontece de três em três anos - o último aconteceu na Inglaterra, em 2012.

Foi em Turim, na biblioteca do Mago Sales, que abriga mais de 5 mil exemplares do gênero, que Rafael Voltan aprendeu a arte das sombras chinesas, do orígamo e das esculturas em balões, além do ventriloquismo.

Sempre em busca de aperfeiçoamento, o mágico frequentou a Escola de Teatro Físico de Philip Radice, onde estudou a arte da pantomima, do uso da máscara, da acrobacia, do malabarismo, entre outras.

O trabalho desenvolvido na Fundação Mago Sales foi o que motivou, em 2007, a vinda do mágico Rafael Voltan para a capital paraense. Com o domínio das técnicas de mágica e a experiência adquirida organizando espetáculos e eventos sociais, Voltan, atualmente com 31 anos, tem como preocupação levar a arte e o riso para todas as platéias, principalmente para crianças que não têm como custear eventos do gênero.

 

Fazer com que a mágica seja um elemento transformador de realidades, ajudando a retirar crianças e jovens carentes das ruas também é uma estratégia adotada pela Escola de Mágica, que, além de oficinas de iniciação a esta arte, também realiza apresentações filantrópicas em diversos locais da capital, especialmente em hospitais, como o Barros Barreto e o Ophir Loyola.

 

Serviço: “MagicAct 6”, programação em homenagem ao Dia Mundial do Mágico. Domingo (27), de 17 as 19h, no Coliseu das Artes, Espaço São José Liberto (Pç. Amazonas, s/n, Jurunas). Entrada franca. Realização: Círculo Mágico Mago Sales e Círculo Mágico da Itália.

Contatos: (91) 8223-3946 e 8155-5845 – Paulo Carvalho.

 

           Primeira foto: Círculo Mágico Mago Sales/Divulgação

 

                                                   Ascom/Igama

 

                   FONTE: http://blog.saojoseliberto.com.br/2013/01/sao-jose-liberto-recebera-sexta-edicao.html

publicado por Luciane Barros Fiuza de Mello às 18:51
Tags: ,

Janeiro 17 2013

 

O espetáculo “La Bayadère”, resultado da sétima edição do Workshop de Ballet Clássico de Repertório da Amazônia, será apresentado no Theatro da Paz na sexta (18) e no sábado (19), às 20 horas. Participam da montagem, aproximadamente, 70 bailarinos da capital, do interior e de outros Estados, que mostrarão em gestos e movimentos a romântica história de Sólor e Nikiya, toda ambientada na Índia. A direção geral do espetáculo é de Ana Rosa Crispino, diretora da Ballare Escola de Dança, e os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria do teatro.

 

No domingo (20), às 11 horas, acontecerá uma sessão especial, onde o ingresso vale 2 quilos de alimentos não perecíveis. Os alimentos serão doados para instituições de caridade e a troca poderá ser feita até sexta-feira, no prédio da TV Liberal (Avenida Nazaré, 350), no horário comercial. A sessão beneficente conta com o apoio da TV Liberal e da Cia de Arte Produções.

 

A montagem completa da peça de três atos é uma realização da Ballare, com remontagem coreográfica dos professores convidados Ronaldo Martins (RJ) e Rachel Ribeiro (RJ), bailarinos solistas do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Os professores também estiveram à frente das aulas do workshop, iniciado no dia 7 de janeiro.

 

O balé que os alunos do curso apresentarão conta a história dramática de amor entre um jovem guerreiro e de a dançarina de um templo brâmane. No elenco, estão bailarinos de Belém, do interior do Pará (Ananindeua, Altamira, Mãe do Rio e outros) e de outros Estados, como Rio de Janeiro, Ceará, Rio Grande do Norte, Amapá e Amazonas, além de atores paraenses convidados, como Thiago Losant.

 

A participação de bailarinos de todo o Brasil é resultado do sucesso que o Workshop tem conquistado a cada edição, sendo considerado, hoje, o maior curso de férias de balé clássico do Norte e do Nordeste do Brasil.

 


MAGIA - “La Bayadére” tem coreografia original de Marius Petipá e foi montado pela primeira vez em 1877, no Teatro Mariinsky,em São Petersburgo. A música de Ludwig Minkus é envolvente do início ao fim, alternando momentos de magia e de forte impacto.

 

Os participantes selecionados para os papéis de primeiros bailarinos, solistas e corpo de baile foram avaliados durante o curso, segundo critérios técnicos e interpretativos. Já a produção do espetáculo foi realizada pela equipe da Ballare e demais profissionais paraenses das áreas de cenário, figurino, sonoplastia e iluminação.

 

La Bayadèrejá foi mostrado pela escola em 2004, 2005 e no ano passado, com remontagens feitas por Ana Rosa Crispino, com bailarinos convidados, o alemão Soren Niewelt e Vitor Luiz, do Rio de Janeiro. Segundo a diretora, as aulas do Workshop e o processo de montagem do balé proporcionam o aperfeiçoamento técnico e interpretativo dos bailarinos, atendendo as exigências dos grandes balés de repertório.

 

A Ballare já remontou, com sucesso, outras peças conhecidas, entre elas, a versão completa de “Dom Quixote”, “La Bayadère”, “Giselle”, “Paquita”, “Coppélia” e o “O Quebra-Nozes”, além trechos de “A Filha do Faraó”, “Lê Sylphides”, “La Fille MalGardèe”, “O Lago dos Cisnes” e “Esmeralda”.

 

Com quase 12 anos de existência, a Ballare também tem buscado mostrar a dança para os mais diversos públicos, a fim de contribuir com o fomento artístico-cultural da arte desenvolvida no Estado do Pará. Ana Rosa Crispino conta que já realizou espetáculos beneficentes reservados para escolas públicas, ONGs, entidades filantrópicas e instituições afins, com o intuito de divulgar a arte do Balé Clássico para crianças, adolescentes e adultos atendidos por estas instituições, dando oportunidade para que estas pessoas assistam montagens completas de famosas peças do repertório clássico mundial.

 

SERVIÇO: Espetáculo “La Bayadère”, resultado do VII Workshop de Ballet Clássico de Repertório da Amazônia, realizado pela Ballare Escola de Dança. No Theatro da Paz, na sexta (18) e no sábado (19), às 20 horas, e no domingo (20), às 11 horas (sessão beneficente). Os ingressos para os dias 18 e 19 custam R$ 30,00 e podem ser adquiridos na bilheteria do Theatro da Paz, com meia-entrada para estudantes.  Para a sessão beneficente de domingo, os ingressos poderão ser trocados por 2kg de alimentos não perecíveis, até sexta-feira (18), no horário comercial, no prédio da TV Liberal (Av. Nazaré, 350). Apoio: TV LIBERAL e Cia de Arte e Produções.

 

Mais informações nos telefones (91) 3241 3182 e (91) 84084707.

 

FOTOS - MANOEL PANTOJA

TEXTO - LUCIANE FIUZA  

 

Ascom/Ballare 

publicado por Luciane Barros Fiuza de Mello às 13:43
Tags:

Janeiro 15 2013

publicado por Luciane Barros Fiuza de Mello às 18:35
Tags:

mais sobre mim
Janeiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
16
18
19

20
21
22
23
24
26

27
28
29
30
31


pesquisar
 
myspace views counter
subscrever feeds
blogs SAPO