Simplesmente Lu

Dezembro 03 2007

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

   

 

 

É com o maior prazer que   escrevo esse post falando do novo espetáculo do Raul Franco, meu amigo de longas datas. Ele é paraense, mas está radicado no Rio de Janeiro há mais de dez anos, onde anda arrebentando com suas produções, dentro e fora dos palcos. Além dos espetáculos, ele tem participado de programas televisivos, como A Diarista e A Turma do Didi. Não é de hoje que conheço o talento do Raul, que simultaneamente atua e dirige muitos de seus espetáculos. De sua nova criação, Fanfarrões, escolhi um vídeo no YouTube para mostrar aqui no blog. Confiram ainda o vídeo com a participação dele na minissérie Amazônia. E para quem quiser conhecer a vertente de escritor e poeta desse artista múltiplo, basta dar uma passada no blog dele: http://www.cronicasdavidamoderna.blogger.com.br/

 
 

 

 A nova companhia carioca, OS FANFARRÕES, apresenta Fanfarrões, a peça, uma comédia inspirada nos famosos entreatos, onde os comediantes tinham que entreter a platéia, entre um ato e outro, com seus números cômicos, dança e palhaçadas. Então, nesse espetáculo desfilam tipos cômicos, como a Cirley, uma mulher arretada que fala da dor de ser abandonada por seu homem e, por isso, convida a platéia a gritar o nome dele, Rogério, como forma de exorcizá-lo; o Batman e Robin no nado sincronizado; o anão político que reclama da falta de visibilidade do seu partido; Manolo Passos, professor de dança das estrelas que está abrindo um curso especial para casais; o pastor Nicolau de Almeida Santana, que fala do malefício da fama a qualquer preço, além da Pantomima do Trabalho, uma hilária brincadeira em cima da vida de uma dona de casa, e a Pantomima do Claudinho e Bochecha, uma livre-interpretação da canção Fico Assim Sem Você.
 
Os Fanfarrões levam pra cena uma comédia popular no melhor sentido, pois bucaram inspiração nos grandes comediantes brasileiros, como Oscarito, Grande Otelo e Mazzaropi, e no humor inocente de Buster Keaton e Charles Chaplin. Estruturado no formato de quadros de humor, o espetáculo faz uso de vários recursos e linguagens, como pantomima, dança, rádio-novela e dublagens escrachadas, como a dos cornos sertanejos, cantando a dor de levar um chifre, e a do Júnior, da dupla Sandy e Júnior, querendo ser mulher como a irmã.
 
O espetáculo foi escrito, dirigido e interpretado por Raul Franco, que também escreveu e dirigiu Fama Zero e atuou nos espetáculos Tubo de Ensaio e Casal Consumo, e Luiz Sander, o Mineirinho de Maceió, que é professor de dança solta e comediante dos bons. Contando ainda com a supervisão geral de Wendell Bendelack, do espetáculo SURTO.
 
FANFARRÕES, A PEÇA. Texto e direção: Raul Franco e Mineirinho de Maceió. Com a Cia Os Fanfarrões. Teatro Candido Mendes, rua Joana Angélica, 63 – Ipanema – 22677295. Quinta-feira, 21h. R$ 25 reais. 60 minutos. Censura: 12 anos
 
 
publicado por Luciane Barros Fiuza de Mello às 04:35
Tags:

Dezembro 01 2006
Tenho uma ótima indicação natalina, ou melhor, teatral. Melhor ainda: teatro no Natal. Trata-se da peça da "Cia. de Teatro Nós Outros", dirigida por Hudson Andrade, que também é ator: "O glorioso auto do nascimento do Cristo-Rei - O Terceiro Milagre". Quem dá maiores informações é o professor Yúdice Randol, irmão e fã de Hudson. Vale a pena conferir o trabalho. Eu vou.

Entrevista antes de a comitiva chegar Hora do jabá. Meu irmão, Hudson Andrade, é ator e diretor de teatro, além de dramaturgo, já tendo recebido dois prêmios da Fundação Nacional de Arte - FUNARTE. Um deles foi pelo texto de O glorioso auto do nascimento do Cristo-Rei, que este ano será montado pela terceira vez, motivo do subtítulo - O terceiro milagre. O espetáculo teve, como uma de suas referências, as folias de reis, daí que ele deve ser montado por sete anos, cumprindo a tradição. A cada ano, novos elementos permitem a criação de um espetáculo diferente, melhorado quanto mais o grupo ganha experiência. Longe de elogiar por ser trabalho do meu irmão, a montagem merece ser vista por uma razão mais singela: é linda, mesmo. Simples, assim. Meu irmão será entrevistado no Sem Censura Pará desta quinta feira, 30 de novembro, às 13h00. AGENDA DO ESPETÁCULO 3.12.2006 - 17h30 - Estação das Docas 9.12.2006 - 20h30 - Casarão do Boneco 10.12.2006 - 17h30 - Estação das Docas 14.12.2006 - 20h30 - Escola Cordolina - Pratinha 15.12.2006 - 20h30 - CEI - Icoaraci 16.12.006 - 20h30 - Igreja do Sagrado Coração - Pratinha 17.12.2006 - 20h30 - São José Liberto 21.12.2006 - 20h30 - Fundação Curro Velho 22.12.2006 - 20h30 - Escola de Teatro e Dança da UFPA 23.12.2006 - 20h30 - Escola de Teatro e Dança da UFPA 28.12.2006 - 20h30 - Praça do Carmo (a confirmar) 29.12.2006 - 20h30 - Casa das Onze Janelas (a confirmar) 30.12.2006 - 20h30 - Igreja de Jesus Ressuscitado - Conj. Médici I 4.1.2007 - 19h00 - IAP 5.1.2007 - 19h00 - IAP 6.1.2007 - 19h00 - IAP Todas as apresentações têm entrada franca mas, seguindo a tradição do teatro de rua, eles correm o chapéu. Serão vendidos programas (R$ 2,00), camisetas do espetáculo (malha de algodão fio 30, na cor preta, três modelos à escolha - Maria, Jesus ou Diabo - R$ 18,00) e bonés da Cia. de Teatro Nós Outros (R$ 10,00). ELENCO Cleciano Cardoso - Herodes, Gaspar, o mago & Rachel David Passinho - Arcanjo Gabriel Hudson Andrade - Diabo Lucas Alberto - Anjo-guia & Melchior, o mago Márcio Alves - José Rod Ferreira - Jesus & Menestrel Thiago Modesto - Baltazar, o mago & Soldado romano Vandiléia Foro - Maria MÚSICOS João Paulo - percussão Júnior Cabrali - violão e violoncelo Marcus Paulo - violão TÉCNICA Aníbal Pacha & elenco - figurino & adereços Rod Ferreira - cartazes, programas e camisetas Caros amigos blogueiros, por favor, divulguem este jabá em seus blogs e a todos, meu convite para prestigiar o trabalho de nossos esforçados artistas locais.

 

PALMAS PARA MAURÍCIO

O coreógrafo Maurício Quintairos recebeu, hoje de manhã (01 de dezembro), a “Medalha de Mérito Cultural e Patrimônio de Belém”, em solenidade realizada na Câmara Municipal de Belém. Com mais de três décadas de dedicação à dança, Maurício acumula méritos. É o idealizador e o coordenador do Festival de Dança SESI/PA - Dança Pará, o mais antigo evento do gênero no estado, que este ano completou 15 edições. O professor também dirige e coreografa o Tribos Ballet Teatro, companhia contemporânea de dança que já se apresentou pelo Brasil e em países da Europa. Infelizmente não pude participar deste momento importante de reconhecimento e valorização de nossa cultura. Parabenizo, através deste blog, Maurício Quintairos, que, além da competência profissional, é um gentleman.

Caro Yúdice, está divulgado. Estarei lá prestigiando nossos talentosos artistas. Como lhe escrevi, perdi a entrevista, mas não perderei a apresentação. Luciane penso que teu sonho estava te preparando para a notícia, amiga. Lembro perfeitamente da Clara e seus lindos pés, mas não sei se tu lembras que dancei para vocês no “Quebra Nozes” como boneca Mirliton. Dancei novamente para o príncipe Olímpio no “Lago...”, como convidada do baile, num pas de trois. Hoje rezaremos e mandaremos nossa energia positiva para ele. Vibre com a gente. Um beijo e quem sabe estou por aí te visitando qualquer dia desses? PATRÍCIA....... ainda estamos muito abalados com esta perda. Olímpio foi um grande bailarino e coreógrafo. Inesquecível. ÁTILA....... desejo muita luz para você e sua irmã, que dançou tanto tempo com ele. Sei o quanto admiravas o trabalho do Olímpio, mas agora ele está brilhando nos palcos celestiais. WALDETE....... é importante não deixarmos passar em branco este momento. Também mandei sugestões de matérias sobre a carreira do Olímpio Paiva para a mídia. “Lembrar para não esquecer”. RUBEM....... obrigada pelas palavras. Olímpio amava a dança e quem conviveu com ele sabe da alegria que transmitia no dançar, no falar... Que o sonho do Corpo de Baile para o TP torne-se realidade, pois, onde estiver ele ficará feliz. ALESSANDRA....... lembro da satisfação dele com a premiação da “Salomé” no Festival de Dança do SESI Pará. Acho linda esta citação de Nietzsche e encaixa-se perfeitamente: Olímpio Paiva respirava dança. MICHELLE....... suas palavras são um bálsamo. Que bom que você e a Kelly estiveram juntas neste momento, mesmo que virtualmente. Transmitirei suas lembranças e depois quero saber as novidades do curso de dança aí da França. PEDRO....... ele semeava belas e frutíferas sementes, sementes essas que agora estão eternizando sua arte. Valeu pelas palavras.AUXILIADORA........ foi tudo muito belo e me fez bem, muito bem. Obrigada pela iniciativa. Augusto Rodrigues, nosso mestre maior, é presença sempre iluminada. Olímpio recebeu boas energias com nossas orações. Sassá, sempre estivestes tão presente na vida dele... A perda dói, a saudade também, mas pode contar comigo neste momento difícil. Olímpio Paiva continuará na pauta deste pequeno espaço e dentro do coração de todos nós.

SOBRE OS COMENTÁRIOS........................................ KELLY.......
publicado por Luciane Barros Fiuza de Mello às 16:35
Tags:

mais sobre mim
Outubro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


pesquisar
 
myspace views counter
subscrever feeds
blogs SAPO