Simplesmente Lu

Janeiro 27 2007

 isadora duncan3.jpgduncan_isadora2.jpg

Minha arte é precisamente um esforço para exprimir em gestos e movimentos a verdade do meu ser. E foram-me precisos longos anos para encontrar o menor gesto absolutamente verdadeiro. As palavras têm um sentido diferente. Diante do público que acudia em massa as minhas apresentações, eu jamais hesitei. Dava-lhes os impulsos mais secretos da minha alma. Desde o início, nada mais fiz do que dançar a minha própria vida. (Isadora Duncan).

Isadora Duncan.jpg

Isadora Duncan tornou-se uma personalidade marcante do século XX. Precursora da Dança Moderna, repudiou as técnicas do Balé clássico, deixando-se levar por movimentos expontâneos, criando vigoroso e livre estilo pessoal. Correndo como uma bacante, com túnicas vaporosas, os pés descalços e os cabelos semi-soltos, libertou a arte suspensa há séculos nos vasos gregos do Louvre, que lhe serviram de fonte de inspiração e evocação do espírito dionísiaco. Norte-americana, nascida em São Francisco em 1877, Isadora partiu para a Europa em 1899 buscando afirmar-se como dançarina. Arrebatada pelas obras de Beethoven e Wagner e pelas imagens da Grécia Antiga, alcançou grande sucesso em Paris em 1902, ao apresentar-se no Teatro Sarah Bernhardt, iniciando uma série de triunfos que lhe dariam notabilidade mundial. Em agosto de 1916, aos 38 anos de idade, Isadora Duncan apresentou-se no Brasil no Teatro Municipal do Rio de Janeiro. O desastre e afogamento de seus dois filhos em 1913 e o suicídio de seu ex-marido, o poeta russo Sergei Esenin (1895-1925), martirizaram Isadora até sua morte em Nice a 14 de setembro de 1927, quando sua longa echarpe, durante um passeio de automóvel, terminou por se enrolar em uma das rodas do conversível, sufocando inesperadamente sua trágica e gloriosa existência. "Está de luto a graça do mundo! Isadora Duncan (...) desapareceu com as linhas predestinadas do seu corpo e o abençoado condão de sua arte" - Revista da Semana, Rio, 1927.

 

Fonte: http://www.brasilcult.pro.br/teatro/painel22.htm  

 

publicado por Luciane Barros Fiuza de Mello às 03:42
Tags:

ALAN: Tudo bom, Nean? Isadora foi uma grande artista e uma mulher de fibra. Volte sempre por aqui. Ah, manda um grande beijo pra Nat, estou em falta com ela. Bjs pra vc tb!....... RUBEM: é uma honra receber este convite, sou grande admiradora de Miss Duncan, só que não sei se corresponderia, como ainda não tenho certeza se voltarei a dançar, tô muito tempo parada. Aula, talvez. Palco, difícil. Qualquer dia desses posto uma foto minha dançando "Maria de Verdade": pelo menos a roupa esvoaçante tem algo de Isadora... rsrssr Abs!!! Lu.
Luciane Fiuza de Mello a 28 de Janeiro de 2007 às 01:46

Oi! voltei. Lú, maravilhoso texto, apenas uma síntese do que foi essa grande mulher, porém belo. Quando estava estudando em Berlim, tive o prazer de conhecer um pouco mais sobre ela e uma das minhas provas, foi exatamente sobre Isadora. Gostaria de reeditar. Tu topas interpretá-la? Bjs. Rubem.
Rubem a 27 de Janeiro de 2007 às 23:34

Olá! Tudo bem? Quanto tempo, né?
Gostei desse texto da Isadora.
Beijos e tudo de bom sempre.
Alan a 27 de Janeiro de 2007 às 20:56

Na verdade ela nasceu na união soviética e foi a primeira soviética a tirar a cidadania norte americana e morrer como americana. As fotos são lindas!
Patricia a 12 de Maio de 2011 às 02:38

Ah, esquece o que eu disse, acabei de procurar e ela é mesmo americana, ela só viveu na união sovietica.
ela não poderia ter nascido lá porque ela nasceu bem antes da união soviética existir.
eu tenho 13 anos, amo amo dança, cheguei no seu blog por essas fotos lindas e no meio tempo fiquei lendo tudo por aqui, to apaixonada haha tem cada coisa linda, parabens pelo blog!
Patricia a 12 de Maio de 2011 às 02:49

Oi, Patrícia. Seja bem-vinda. Fico feliz de ver garotas da sua idade usando a net para buscar informação e trocar idéias. Não se preocupe com a confusão, isso é normal. O importante é ir pesquisar, comparar, perguntar, enfim... Vc tem muita desenvolura para escrever, mesmo com pouca idade. Parabéns! É provável que tenha o mesmo talento e disposição para bailar :)

A Isadora era norte-americana, sim. E, como vc bem retificou, nem dava para ser da União Soviética se a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS) surgiu em 1922. Entretanto, eu poderia ter me equivocado ao escrever ou republicar o texto que postei no blog. Mas sabe quem naturalizou-se norte-americano? Mikhail Baryshnikov (ou Misha), que nasceu em uma cidade do norte da Europa. Tem um filme que fala sobre isso (O Sol da Meia Noite). Ah, eu tinha uma biografia da Isadora, mas emprestei e perdi :( Depois tentei comprar a autobiografia dela e não consegui, mas vou procurar novamente. Sou apaixonada por ela.

E ainda falando em Isadora, amanhã vou postar um trecho de um discurso dela bem interessante, que um amigo gostava de interpretar. Não achei esse discurso na net, mas vou colocar a partir dos registros que fiz da fala dele. Acho que vc vai gostar. É isso, Patrícia, troquei os calos dos pés pelos das mãos quando me tornei jornalista, só a paixão pelo ballet é que permanece igual.

Que bom que curtiu o blog, que anda meio abandonadinho... rsrsrs

Volte sempre! Um abraço!

Lu.

PS: vc reparou no ícone da página inicial do Google de ontem? Fazia uma homenagem especial ao 117º aniversário de nascimento de Martha Graham (1894/1991) com uma animação muito interessante, que reproduzia alguns movimentos característicos da técnica criada pela bailarina e coreógrafa norte-americana que revolucionou a Dança Moderna.

Adorei.... Achei Perfeitoo!
Você me ajudou muito no meu Trabalho de Arte....
Beatriz a 10 de Setembro de 2013 às 23:10

mais sobre mim
Janeiro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
13

14
15
16
17
18
19
20

21
23
26

29
30


pesquisar
 
myspace views counter
blogs SAPO